Todos os seres humanos respiram mesmo sem saber o que é a faringe, laringe, traqueia, brônquios e sem conhecer o mecanismo que possibilita essa ação vital.

Funciona, sobrevivemos e atualmente mais do que nunca somos conscientes do valor da respiração.

Além disso, diversos estudos indicam que tais práticas de respiração podem ajudar a reduzir os sintomas associados a ansiedade, a insônia, ao transtorno de estresse pós-traumático, a depressão e o déficit de atenção corroborando assim, a experiência de inúmeros praticantes.

Logo conhecer mais sobre a própria respiração pode nos empoderar a viver melhor e de modo geral uma boa respiração estimula processos de cura, potencializando qualquer tratamento.

Existem muitas coisas possíveis de serem feitas para melhorar a respiração mas para que possa desenvolver uma respiração melhor no dia-a-dia, melhorando sua qualidade de vida ou para se preparar melhor para sua prática de asanas e pranayamas

Compreendendo melhor nuances da Respiração

Um grande erro quando buscamos melhorar nossa respiração que é tentar criar um padrão novo, ideal em cima do padrão atual.

Isso é um equívoco pois existem muitos fatores que influenciam nossa forma de respirar, questões físicas, musculares posturais, aspectos fisiológicos e emocionais.

Tudo isso acontece de uma forma interligada e no yoga se considera todas essas camadas e os mestre foram além ao encontrar nesses processos uma via de mão dupla, como assim?

Da mesma forma que a postura física afeta a respiração, alterar a respiração pode alterar a postura física. E assim como um estado mental de angústia interfere na respiração atuar sobre a respiração pode alterar esse estado.

Por isso não basta colocar a mão na barriga e procurar respirar usando mais o diafragma. Não que seja difícil, mas entendendo melhor alguns detalhes podemos ir mais longe e superar alguns obstáculos

Fundamento chave para melhorar a respiração

Existe um fundamento chave com base nos preceitos do Yoga que pode ser ilustrado da seguinte maneira:

Devemos dar as mãos para nossa respiração atual, do jeito que ela estiver e convidá-la na direção de uma forma de respirar melhor

Não tentando fazer exatamente a respiração melhor, mas sim buscando encontrar nesse caminho entre uma forma e outra uma qualidade, uma profundidade partindo da nossa maneira de respirar.

Esse preceito é chamado de santosha em sânscrito e permeia uma série de práticas e a própria vida de um yogi e por mais que seja simples sua aplicação nosleva na direção certa.

Dessa forma os ganhos são progressivos e reais pois vão se refletir inclusive nos momentos que a gente respira no automático que é a maior parte do tempo. Cultivando uma troca gasosa mais eficiente e contínua.

Coloque esse fundamento em Prática

Autoconhecimento é a chave

Como pode ver não enfatizamos aqui questões técnicas para expansão diafragmática, torácica ou subclavicular, essa abordagem é mais orgânica para desenvolver uma respiração cada vez melhor de forma bem simples e natural.

Se chegou até aqui é porque sabe o quão importante é fazer sua parte sobre as diversas frentes do autoconhecimento. Agradeço por prestigiar e fico ainda mais grato com sua contribuição levando esses conhecimentos adiante!

Abraço e até a próxima!
Gilberto Schulz

Gilberto Schulz
Últimos posts por Gilberto Schulz (exibir todos)